quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Revelação

Belo Horizonte, 07 de janeiro de 2008

Olá, como vai?

Tudo continua indo bem entre o Rafael e eu. Outro dia me peguei pensando na evolução da coisa. Eu bem achei que isso não daria em nada e ele tem até me surpreendido.

Fomos a um show juntos, há umas duas semanas. Eu iria de qualquer jeito, acompanhado de minha irmã. Ele me disse que estava sem dinheiro e que, talvez, não fosse. Na véspera do show, me ligou contando que conseguiu duas cortesias para o show, e que uma delas era pra mim.

Como ele tinha dito que estava sem dinheiro, eu me dispus a “pagar uma cerveja” lá. Me econtrei com ele antes de chegarmos ao lugar do show e encontrarmos minha irmã.

Ela é uma pessoa extremamente observadora. E eu, na verdade, estava com medo disso. Não poderia desconvidá-la na última hora, afinal de contas, ela foi a única que, a princípio, se dispôs a me acompanhar. Já esperava pelas perguntas que ela me faria no dia seguinte...

O encontro entre os dois foi legal. Ela simpática. Ele atencioso. Eu tenso.

Durante o show, Rafa e eu nos perdemos um do outro. Eu tinha ficado esperando ele sair do banheiro. Ele passou direto e foi ao lugar que a gente estava. Junto da minha irmã, eles me esperavam. Quando desisti de esperá-lo e fui pra junto dela, o encontro com a cara fechada.

Rafa teve um pequeno ataque de ciúmes. Eu, nervoso, tentava disfarçar. A feição da minha irmã mudou naquela mesma hora. E eu percebi isso.

“- Eu estava te esperando no lugar onde você me deixou” – falei baixinho.

“- Sei...” – ele respondeu, com ar irônico

Como já tínhamos bebido um pouco, eu evitei a discussão e disse que depois conversaríamos sobre o que aconteceu.

Fim do show. Ele queria esticar pra uma balada. Eu não podia. Além do dinheiro, que já havia acabado, tinha minha irmã. Eu sugeri que ele fosse dormir na minha casa. Assim, os três juntos, era menos perigoso para andar pela rua de madrugada. Ele aceitou o convite.

No caminho de volta ele estava se encostando demais em mim. Acho que o álcool o fez perder um pouco da noção do perigo. A cara da minha irmã era cada vez mais séria e ela se manteve assim até chegarmos em casa.

Fomos para o meu quarto. Porta fechada. Mas nada de “arriscado”. Havia um detetive dormindo na sala! Apesar das tentativas e de algumas carícias mais atrevidas, fomos dormir depois de um singelo beijo de boa noite.

No dia seguinte, minha irmã se manteve cortês, mas me olhava de um jeito estranho. Rafael até conheceu meus pais, que entraram no quarto de uma vez, enquanto a gente...

...ouvia música no computador!

Depois do café da manhã, fui levá-lo em casa. Voltei para casa e toda a familia almoçou junta.
Durante todo o dia eu evitei ficar a sós com minha irmã. Sabia que a qualquer momento podia chegar a hora que eu tanto adiei.

À noite, fui à padaria. Ela prontamente se ofereceu a ir comigo. Apesar de dizer que não precisava, ela quis me acompanhar.

Ela estava nervosa. Falou rispidamente comigo. Reclamou das minhas atitudes, da minha falta de cuidado com o carro, do meu comportamento adolescente, segundo ela! Minha tensão aumentava à medida que as perguntas iam aumentando. Eu me explicava e me justificava, tentando evitar que ela ficasse ainda mais tensa.

“– Quero te perguntar uma coisa.” – ela disse

“- Manda...” – disse, engolindo seco.

“- Você é gay?”

Direto assim. Na lata.

“- Sou” – respondi.

Se for escrever nessa carta tudo o que aconteceu depois disso, vai ficar grande demais. Volto logo para contar como terminou... Mas adianto que ainda não terminou.

Até lá.

Um pedacinho da gente... Ele e eu [apaixonado??]

7 comentários:

O Pequeno Diabo disse...

meu amigo, começou uma nova fase

mais importante do q o Rafael eh o fato d as coisas começarem a se revelar

o Rafael pode nãi ser paixão, como vc deixou claro na interrogação da legenda da foto, mas isso... isso eh p sempre

conte o resto por favor, e poste cm mais frequencia, nós sentimos falta
boa sorte
xx

Leo disse...

Ixi!
Que bom cara!
Sei que agora não parece, mas pode ter certeza que vai ser bom!
BOA SORTE

FOXX disse...

eeeeeeeeeeita
e vc nem me conta nada no msn
só descubro as coisas por aqui...


ai ai

FOXX disse...

meme pra vc

Pedro disse...

Olá, já havia passado por aqui por indicação do Foxx aí, hj voltei de novo e já te linkei blz, to adorando as últimas cartas de apaixonado, acho que é vontade de estar assim também neh rsrsrs, mas tá difícil, eita...

Vamos falando, qualquer dia topamos pela savassi, espero que não seja num flagra num de seus amassos com seu namorado por lá rsrsrs, Abração!

Rajeik disse...

Deve ter sido um baque e tanto viu.

Eu nao me imagino na sua situação nao,fico gelado só de pensar no que responder.

uia!

Giga abraço amigo!

Luan disse...

eita..

essas perguntas ja rodearam a minha casa um bocado de vezes.

tentanto ensaiar como responder, sabe.

mto complicado.

tomara q vc e o rafa se deem bem.