quinta-feira, 10 de setembro de 2009

C’est fini... nosso love chegou ao the end

Acabou. Infelizmente, com certeza. Mas tudo se acaba um dia, certo?
Seria hipocrisia de minha parte, aproveitar essa carta pra direcionar uma porção de palavras ríspidas a você.

Fomos felizes juntos. E o que passamos ninguém vai conseguir esquecer.

Eu não queria que acabasse... Não mesmo. Até o último momento, eu pensei que poderíamos ser felizes juntos.

Você é inseguro e não está pronto

Isto deve significar que eu te quero

você está indisponível e desinteressado

E pensa que eu só estou com você por conforto


Fico pensando quais seriam os motivos que levaram a esse fim. Penso, mas não consigo apontar nenhum deles. Na verdade, acho que foram vários, não é?

Imaturidade. Pequenos desentendidos foram transformados em grandes brigas... Egoísmo. Coisas pequenas tomaram proporções enormes.

Posso estar enganado em culpar você pela maioria das atitudes egoístas. Quem via de fora, me disse que também fui egoísta algumas vezes... Mas, a meu ver, você foi realmente o responsável pela maioria delas.


Um milhão de vezes, por um milhão de maneiras, eu tentarei mudar você
um milhão de meses e um milhão de dias tentarei te convencer...
eu tenho esperado por você e me adaptado por você e eu estou cansado

Eu tenho cedido a você e permitido você e eu estou acabado

Acho que cedi demais. E uma relação onde uma parte cede mais que a outra tende mesmo a dar errado. Infelizmente, mais uma vez. Você é uma pessoa especial pra mim e vai continuar, pra sempre, sendo o meu “príncipe às avessas”. O melhor príncipe errado que eu poderia ter...


Você é jovem demais, ou velho demais, Ou você simplesmente não está influenciado
Você está adormecido ou você está recusando seja essa minha dica pra desejar você
Várias vezes de várias maneiras tentarei extrair amor de você
Várias horas e de várias maneiras, comerei as migalhas jogadas por você


Sim, eu realmente cedi demais. Eu estava sempre à mão, quando você precisava. Sempre pronto pra aceitar todos os “nãos” que você me direcionava. Compreensivo com suas viagens, seu trabalho, seu estudo, seus amigos, suas farras... E você? Você não! Foi gratificante ouvir sair da sua boca que você realmente não era uma pessoa “namorável”. Fui obrigado a concordar com você! A verdade é essa...

Eu me curvei à você e eu me desprovi por você e estou acabado
Eu me deprimi por você e me contorci por você e estou acabado
Eu me reprimi por você e eu cedi por você e estou acabado
Eu me calei por você e me sacrifiquei por você e estou acabado


Esse, talvez, fosse o momento em que expressaria toda a minha raiva em relação a você. Mas, não sei bem o porque... Não consigo sentir raiva de você. Acho que vale a pena recordarmos os bons momentos – que foram alguns. Lembrar do nosso primeiro beijo, da nossa primeira transa, do nosso primeiro passeio de carro... Você se lembra daquele beijo no sinal fechado? E aquele na fila do Mc Donalds... No meio de um show, lembra-se? Tenho certeza que você também não vai conseguir esquecer de nada disso...


Não vai demorar até eu ficar recuperado
Não vai demorar e estarei na estrada novamente
Não será fácil para nós nos separarmos
Eu estou no fim do estágio de auto privação


Quem seria o culpado pelo fim? Os dois, né? Mas não é hora de culpar ninguém. Queria te pedir desculpas por, de alguma forma, ter te feito gastar seu tempo comigo. Não queria que considerasse isso como um tempo perdido. Queria que visse o tempo que passamos juntos, como um investimento... como uma tentativa de sermos felizes, como a chance de nos completarmos...


Você tem medo de qualquer outro homem e de seus próprios trabalhos internos
Você se intimida com a idéia de morar debaixo do mesmo teto que eu, Deus e tudo
Um milhão de vezes e um milhão de maneiras eu tentei me alterar para combinar com você
Várias vezes, todos os vários dias eu tentei me desapaixonar de você...


Vamos pensar que encerramos um ciclo? Nossa etapa como namorados, passou. Sei que poderemos ser amigos um dia... Um dia, quando a dor de não ter você não doer tanto como dói hoje. Um dia, quando formos maduros o bastante para compartilharmos alguma coisa, mesmo que seja apenas a amizade.

Agora, acredito que o melhor é nos afastarmos. Vamos nos dar um tempo pra cada um tocar sua vida da maneira que achar que deve. Desejo a você toda a felicidade do mundo, assim como desejo toda a felicidade àquelas pessoas que são importantes na minha vida.

Espero que seja a coisa certa a ser feita. Sejamos felizes...

Théo.



Obs: Escrevi esse texto motivado pelo post do Caco. Ele me indica pra receber um meme que foi criado por Daniele Vieira. Nele, os indicados devem fazer uma carta como se rompessem com um certo alguém. A idéia foi inspirada na exposição Cuide de Você, da francesa Sophie Calle, que convidou 104 mulheres para interpretarem um e-mail de seu ex-namorado que gostaria de romper o relacionamento de ambos.

As regras do meme são as seguintes:


1 - Escrever uma carta como se você estivesse rompendo com o seu (sua) namorado(a);
2 - Escrever estas regras e uma breve explicação do que é o meme (como a que fiz acima);
3 - Indicar cinco pessoas.

Meus indicados:

O Holograma

Estórias do Mundo

Identidades Fragmentadas

Eggo

Diário de um Arcanjo




8 comentários:

BinhoSampa disse...

super!!!gostei da carta de rompimento... tenho acompanhado algumas...idéias fantásticas...

Evaporei!!! :-)

FOXX disse...

ai q susto
e eu nem sabia q vc tava namorando
aff!

Caco disse...

Quem será a inspiração pra essa carta? Quem? rsrs

Arsênico disse...

relacionamento é sempre foda!... e mesmo depois de terminado... sempre nos restam as coisas boas... não adianta culpar ninguém... o que se quebrou não volta atrás...

***

umBeijo!

Luan disse...

Bent 4 U! Melhor trilha pra sentir isso e se livrar de uma vez.

bração!

Paulo Braccini disse...

agradecendo e retribuindo o carinho da visita, registro que adorei tudo o que vi por aqui ... muito lindo, sensível, inteligente, enfim ... um local supre prazeroso de se visitar ... parabéns ... voltarei sempre ...

qto ao post, puz! estava levando a sério, e tão sério q fiquei com sentido com o término, principalmente por estar lendo isto um dia depois de ter completado 35 anos de relacionamento ... risos ... mas enfim ... fiquei mais aliviado ... eu, sinceramente, não saberia escrever uma carta assim pois nunca vivi esta experiência ... vc foi ótimo e convenceu ... rs

bjux

;-)

Ausência Instável disse...

Peraííííí ...
Eu to BESTAH!!!!
Parece que você escreveu isso para mim, ou são palavras que eu gostaria que saissem de mim, e encontrei aqui.

Desculpa a expressão, mas achei esse post " FODAHHHH " ( No bom sentido ) rs...

Essa carta é tudo o q eu gostaria de mandar, mas me faltaria coragem.
Como o colega diz, o que se deve levar dessa fase, é os momentos bons, porque as emoções nõa seram a mesma depois de uma estaca que se leva depois de tanto tempo de convivio ou pouco tempo e achamos que nunca será com aquela pessoa que viveremos o sofrimento.

Eu falaria aqui, milhoes de coisas, mas só por ver esse BLOG, Poww ... PARABENS..


Vou Linkar você.
Abração Theo,

Aparece lá no Ausência Instável.

Fuiii ...!!!!

Dil Santos disse...

Olá, tudo bem?
O rompimento em si é uma dor terrível, um momento difícil de se viver.
O bom é vermos as coisas boas, os momentos marcantes q viveram e não os ruins. Sei que não dá pra apagar, mas é mais fácil seguir em frente se vc souber superá-los.

Adorei

Abraços
:)