terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Eu já não sei...

Olá amigo,

É impossível não deixar que o ambiente externo me influencie nas cartas que te escrevo. Não queria ate aborrecer com meus problemas ou dramas, mas, talvez, por uma onda de “depressão” que se apossa de mim, essa carta tenha menos coisas boas do que eu desejaria te contar.

Não há nada de ruim comigo. Mas também não há nada de bom. A verdade é que nada acontece e isso me traz certo desespero.

As conversas no MSN com o rapaz que conheci na festa, e que te contei na última carta, esfriaram. Hoje, ele quase nem me cumprimenta mais. Pra compensar, apareceu outra pessoa. Me enchi de expectativas. E? Adivinha? Vou te contar...

Ele me adicionou no MSN com um recadinho simples: “Oi, quero conversar com você”. Eu nem me apressei em responder. Pra ser sincero, nem me empolguei muito à princípio. Pensei ser mais um daqueles que logo após as perguntas básicas, me questionaria se eu sou “ativo ou passivo” e, após poucas conversas, logo iria desaparecer.

Duas semanas depois, quando ainda não tínhamos nos encontrado online, recebo uma outra mensagem dizendo que ele ainda queria conversar comigo. Vi que, realmente, deveria haver algum interesse. Caso contrário, ele não iria me procurar. Dessa vez eu respondi e perguntei qual horário seria mais fácil de conversarmos. Sabendo disso, na mesma semana fiquei online e conversamos.

Logo no primeiro papo eu fiquei confuso. Um cara de 20 anos poderia mesmo querer algo sério? Ou mesmo que não fosse sério – afinal, nem falamos sobre isso – ele era diferente dos outros rapazes de 20 anos que eu conhecia até então. Ao mesmo tempo em que me senti empolgado, vi que, talvez, não pudesse ser aquilo tudo que eu esperava.

A verdade é que eu ainda não aprendi como não ter expectativa. E, no meu caso, expectativa é só um aviso de que vem decepção pela frente.

Com um pé atrás, continuamos conversando todos os dias. E ele, pra acabar de me confundir, era sempre carinhoso e atencioso comigo. Combinamos de, talvez, pegarmos um cinema para nos encontrarmos.

Semana corrida: ele estava cheio de provas e trabalhos na faculdade. Eu, compreensivo, fui adiando a saída. Não acho que fiz errado. Eu sempre dizia que, quando as coisas se acalmassem, queria muito vê-lo, sempre brincando e dizendo “se você ainda quiser me ver”.

Na semana de provas, a semana passada, conversamos poucos. Eu não queria atrapalhar e acabar sendo chato, então, decidi ficar por na minha, sempre disponível pra quando ele quisesse conversar. E ele realmente precisou. Ele dizia estar meio desesperado com as provas e tinha medo de ser reprovado. Eu, daqui, o aconselhava a ter calma e paciência por que as coisas realmente não seriam fáceis ao longo do curso, mas que, as dificuldades não deveriam ser motivo para a desistência.

Assim a semana se passou. Agora as férias chegaram e, de alguma forma, o papo esfriou. Eu propus de sairmos - quando ele quisesse - e a resposta foi um “não sei se posso sair”.

Sinto que, talvez, ele possa estar me evitando, mas, às vezes acho que isso pode ser cisma da minha cabeça.

Não é a primeira vez que conheço alguém, conversamos pela internet e o papo acaba nem de se tornando real. Agora quero que você cumpra o seu papel de amigo e me responda: a culpa é minha?

Nossa! Quanto drama, hein? Prometo que da próxima vez vou exagerar menos.

Até.

17 comentários:

J. M. disse...

Se a culpa é sua eu não sei. Sei é que odeio quem não sabe o que quer e entra na nossa vida parece que disposto a enlouquecer nossa cabeça, nos dar falsas ilusões para depois se achar no direito de não dar mais atenção. Sabe o que ando percebendo ultimamente? Sempre nos sentimos atraídos por aqueles que nos esnobam, que fazem pouco da gente. MAS, mas...uma hora a gente cansa. E segue em frente. A culpa não é sua. Dá um gelo nele e vê o que acontece.
Abração, amigo.

Caco disse...

Eu acho que cê esquenta muita a cabeça com esses trem. Pior que eu também sou assim, o sujo falando do mal lavado, mas... Deixa rolar. Ele que te add, logo, ele tem interesse. E se for pra ser, será.

Edilson disse...

Querido Theo (ou seja lá quem for...rs)

Eu enxergo a coisa da seguinte forma: "não deveríamos nos contentar com restos, nem migalhas".As pessoas hoje tem tanto medo de se relacionarem que, quando acontece de aparecer alguém bacana,logo dão um jeito de espantá-la. Pra mim isso se chama autosabotagem, a gente vive fazendo isso com a gente mesmo, num tem jeito. O bacana é chegar pra ele e na lata falar: "Querido qualé a tua?" Tá afim de quê na real? Se a gente não se gosta, quem poderá fazê-lo? To esperando tuas visitas e posts sempre hein...bjão e sorte.

Conto de Meninas disse...

Ahh...acho que ele quer sair com vc sim!Se não nem lhe procurava.
Mas fica na sua de agora em diante, e veja se ele te procura ou não.
Estou num caso bem parecido, mas já adiantada.Já saimos mtas vezes.mas não sei quais são as verdadeiras intenções dela comigo!Horrivel isso!
Beijoss

Guy Franco disse...

É, ele não quer sair. Melhor encher uma bexiga e estourar dentro de um ônibus para ver a reação das pessoas.

viktor disse...

ah theo, fica tranquilo. Essas coisas acontecem e são realmente desagradáveis. Acho que o melhor que vc tem a fazer é sair com amigos e conhecer pessoas novas. Espero que as coisas melhorem ^^

Paulo Braccini disse...

Pois então Theo ... faço minhas as palavras do JM ... sei que a culpa não é sua ... agora cabe a ele desenrolar ... se quer algo que assuma ... se não quer que caia fora ...

bjux

PS: adorei seu coment sobre o post coletivo de música ... é a tal coisa ... gosto e .... hihihi ... cada um tem o seu ... nOn eh?

;-)

PH disse...

Não é não, é uma música que achei no youtube. Tentei escrever alguma coisa minha pra postar junto com ela, mas não tem nada mais pra adicionar alí: Tata Young - Call Him Mine , escuta aí, a música não é muito boa mas a letra..

Abraço ai

dand disse...

Theo, como vai?
Olhe, gostou de minha postagem sobre Lilia? Kibom, fico feliz com sua presença lá. Eu vou te linkar no meu blog para te acompanhar melhor quando você atualizar. Já que esse seu ultimo post já tem tempo. Nem sei se minha opinião vai ser útil mais hehehe.

De qualquer forma, acho que você não tem culpa não. Deve ser coisas do momento mesmo. Talvez o fim de ano do garoto foi tão cansativo que ele ficou meio que desanimado..Ou algo parecido.

De qualquer forma, se não foi com ele, é porque não tinha de ser. A pessoa certa vai aparecer na hora certa. Porque quando ela cisma de aparecer na hora errada é muito frustrante, concorda?

Engraçado que nós pensamos da mesma forma, quando você disse que: expectativa é só um aviso de que vem decepção pela frente.
Eu estou aprendendo a não ter certas expectativas, porque eu já percebi que quando eu não crio uma expectativa, as chances de darem certo é assustadoramente maior, do que quando eu crio a tal expectativa. Será que eu tenho problemas de força de pensamento? Aff..

Um grande abraço pra ti e ótimas festas...
Haaa, postei sobre música, se der, aparece por lá.

Abçs.

FOXX disse...

estranho como nos afastamos né?
muito estranho!

Arsênico disse...

A culpa não é sua... nem dele... a culpa não é de ninguém... A CULPA É DA VIDA.. que insiste em brincar com os nossos sentimentos...

Não sei o que dizer... tb vivo esses sentimentos e decepções frequentemente...

***

umBeijo!

Paula disse...

Quando não tiver mais nada
Nem chão, nem escada
Escudo ou espada
O seu coração
Acordará!...

Quando estiver com tudo
Lã, cetim, veludo
Espada e escudo
Sua consciência
Adormecerá!...

E acordará no mesmo lugar
Do ar até o arterial
No mesmo lar
No mesmo quintal
Da alma ao corpo material...

Quando não se têm mais nada
Não se perde nada
Escudo ou espada
Pode ser o que se for
Livre do temor...

Quando se acabou com tudo
Espada e escudo
Forma e conteúdo
Já então agora dá
Para dar amor...

Amor dará e receberá
Do ar, pulmão
Da lágrima, sal
Amor dará e receberá
Da luz, visão
Do tempo espiral...

Amor dará e receberá
Do braço, mão
Da boca, vogal
Amor dará e receberá
Da morte
O seu dia natal...

Beijo =)

Evarist disse...

Théo,

Um comentário tardio, de um visitante recente...
Acho que essas coisas acontecem com qualquer um. Não é culpa sua, pode ter certeza. Faz parte da vida.
Noto que, na grande maioria das vezes, por mais que as pessoas busquem algo "real", mantêm-se apenas no virtual. As pessoas têm medo de se envolver, deixarem-se envolver, e serem magoadas. E nesse medo-contínuo, deixam, na verdade, de viver.
Pois a vida não é só felicidade e alegrias, é também dor e tristeza, embora devamos fazer sempre que o saldo seja positivo para a felicidade. Tudo isso faz parte da vida, mas as pessoas querem apenas a parte boa e, com medo, deixam de avaliar todas as possibilidades reais de conduzirem a vida à realização da felicidade.
Aconselho que não desista, mesmo dele. Às vezes o nosso próprio orgulho em não procurar aqueles que parecem ter-nos deixado de lado faz também com que nossa vida não seja de todo um caminho feliz. Claro que há um limite, mas esse limite que nos dá é o nosso coração, por mais impaciente que ele possa ser.
Um abraço, e ótimo 2010 para você.

dand disse...

Theo, como está sumido? Rs..
Passo pra te desejar um 2010 cheio de paz, saúde, sucesso, dinheiro, bjo na boca e felicidade viu.
E mais postagens tb rsrsrs.
Um grande abraço...
Dand.^^.

david disse...

voltar seria estranho. deixar minha vida, meu ser, minha história ser tão evidente é uma tarefa que requer mais coragem do que realmente tenho.

sinto muito por não corresponder expectativas

Luan disse...

acho que parcela de culpa dividida igualmente é uma saida saudavel. :)

tempao que nao vinha aqui.

tempao que nao postava tbem.

aos poucos vamos voltando.

bração!

Daves disse...

Olá Théo!

Meio sem querer cai aqui no seu blog. Sempre consideire um blog interessante aquele que me faz lê-lo desde seu início. Privilégio para poucos, e o seu me fez isso. Impossível não lê-lo desde o primeiro post.

Gostei de sua forma de escrever, intercalada com os versos que, de certa forma, mostram a sua visão interior para o assunto abordado.

Permita-me colocar o seu blog na seção "Eu recomendo" do meu blog. Espero ansiosamente as atualizações.

Um abraço!